ARAWN - Le Breton & Grenier




Arawn na mitologia galesa é um deus da morte e da vingança, da guerra e do terror. Ele governava o submundo, conhecido como Annwn, local onde os homens íam parar depois da sua morte.

Sua historia é contada nos 4 livros do Mabinogion, que seria como o velho testamento da mitologia galesa, antes da chegada de Rei Arthur e da influencia da igreja católica sobre a Bretanha e a Gália.

DOWNLOAD
Originalmente ele era cultuado como príncipe feérico de Annwn, onde possui seu Palácio de Vidro. Tal local é um verdadeiro paraíso segundo a mitologia, tendo uma oferta abundante de tudo o que se podia desejar. Mas como nós mortais nunca estamos satisfeitos, algumas almas tentavam fugir de lá, era então que Arawn vinha cavalgando em seu cavalo pálido, seguido pelos seus lobos de orelhas vermelhas, perseguindo as almas até que ficassem cansadas e fossem arrastadas de volta.

Existe muita ligação entre os quadrinhos e a mitologia de Arawn. Em ambos ele é um homem amargurado e vingativo, possuidor de um incrível caldeirão mágico, a menção à Batalha de Cad Goddeu é muito importante em ambas, mitologia e quadrinhos. Há até uma simbologia no nome, “Livro I: Bran, o Maldito”, primeira HQ, com outro deus da cultura galesa Bran, conhecido na mitologia como “Bran, o Abençoado”.


Apesar de todas essas similaridades, o quadrinho não equivale ao conto mitológico, carregando muito mais na questão humana dele, em seu ódio pela sua mãe e pelos seus irmãos, em seu amor perdido e na sua vingança cega. O que não é muito incomum de acontecer como podemos perceber em Thor na Marvelou na Mulher-Maravilha da DC, que desconstroem os contos originais para uma adaptação melhor a mídia, sem perder aquilo que é o interessante, a essência.

Personagens

Como vocês podem perceber, Arawn é o personagem principal da história, então tudo que eu falar aqui vai ser sobre ele. Mas nesse tópico, falarei especificamente dos outros personagens, que por sinal não são poucos.

Siamh: A grande guerreira amazona, é a mãe de Arawn e também sua maior inimiga. Possuidora de uma força sobre humana e habilidades com a espada maiores que a maioria dos grandes guerreiros do mundo, Siamh é sempre fria e calculista. Seu ódio por Arawn só não é maior do que por Bran, pais dos gêmeos Arawn e Engus.

Dag: O verdadeiro amor de Siamh é um bárbaro forte e poderoso, pai dos gêmeos Math e Kern. Dag também tem o coração puro e não percebe as verdadeiras intenções de Bran até ser tarde demais.

Bran: O assassino de Dag é também responsável por criar o Caldeirão de Sangue, o grande responsável pela morte dos 4 irmãos. Seus objetivos não são muito difundidos, mas sua personalidade se aproxima da personalidade sedenta por sangue do caldeirão.

Como é em todo lugar, irmãos nunca se entendem direito.


Math: Gêmeo mais velho, filho de Dag, é com certeza o mais forte fisicamente e possivelmente o mais hábil com a sua arma, o Machado do Sol. Possui uma sede de sangue insaciável, mas uma sabedoria de uma anta. É por muito tempo o grande antagonista de Arawn, e se não fosse pelo seu irmão Kern, teria morrida na primeira batalha de Cad Goddeu.

Kern: O único que realmente tem cérebro dentre todos os irmãos. Pensa sempre no melhor para sua família e não quer encrenca para com os outros irmãos, até sua mãe o enfiar em uma batalha que ele não participava e o Caldeirão de Sangue o seduzir para toma-lo para ele.

Engus: Arqueiro frio e calculista. Um beberão, vagabundo e promiscuo, vive a vida fácil, através do sexo e da bebedeira, do assassinato e da traição, chega em seus objetivos. É de longe e com certeza o personagem mais inescrupuloso.

Roteiro e Arte
O estilo europeu de contar história faz a HQ ser muito encorpada, quase um conto de fada gótico. Com muita magia, cenas de filmes e jogos, o mundo é muito bem apresentado e você facilmente se localiza nele.

Além disso, não há como negar a capacidade dos europeus em escrever e descrever o medievalismo, afinal eles viveram isso, isso faz parte de sua cultura original, não foi importada de algum lugar, por isso existe uma riqueza de detalhes tanto no roteiro quanto na arte, eu pra mim é uma das melhores que eu já vi.

Cada livro se encerra como uma graphic novel e suas capas são lindíssimas (Nota para a arte de Morrigan, que está maravilhosa). A história conta o que você precisa saber até aquele momento, você não se perde em nada e se em algum momento você tem curiosidade sobre outras coisas desse mundo, de outras pessoas ou personagens, eles lançaram “As Crônicas de Arawn”, ou seja, o mundo se constrói cada vez mais em sua frente.